quarta-feira, 24 de junho de 2009

nada é mais remoto que o Ontem


O imenso rol de problemas elencado pelo demissionário director clínico do HMM e ainda não formalmente contestado, deriva para duas direcções opostas.
Por um lado existe o problema da alegada "gestão ruinosa" que deve preocupar acima de tudo quem lá meteu, mete, ou pensa meter dinheiro.
Tratando-se de um equipamento importantíssimo para o nosso concelho e que aparentemente ainda estará muito longe de ostentar uma estabilidade financeira suficiente para a sua sobrevivência, deverá ser objectivo primeiro da Santa Casa da Misericórdia, da Câmara Municipal da Mealhada, da ARS e de quaisquer outros intervenientes a esse nível, medir a veracidade das declarações de Luis Teixeira e de todos quantos o acompanham e agir com a conformidade e rapidez que a situação possa exigir.
Aproveito para juntar o chavão que já por aqui faltava: Doa a quem doer!
O outro lado da questão pode, a confirmar-se, ter contornos mais graves.
O conjunto das alegadas não conformidades e até falhas grosseiras apontadas pelo clínico demissionário, poderá revestir, a prazo, danos mais profundos. Trata-se de um diagnóstico feito em causa própria, logo com possibilidade de ser mais apurado.
Mais do que a que as questões financeiras (apesar de importantíssimas) são as questões de segurança, de salubridade, de garantia, que fazem o nome de uma instituição desta natureza.
Foi efectivamente aberta uma caixa de pandora.
É do superior interesse da administração do HMM e da saúde pública em geral que se faça um levantamento rigoroso da veracidade das situações apontadas, que se corrijam eventuais erros e que se apresente ao público um estabelecimento hospitalar imaculado. Um local onde os utentes se possam dirigir com confiança e se possam entregar (como até agora acontecia) com a confiança de quem sabe que irá ser bem tratado.
Nada será como antes e no entanto nada está perdido - assim que se tomem as decisões correctas.
O contrário resultará no risco recorrente de situações iguais à que se presenciou nestes últimos dias.

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar