quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Macau - a História repete-se!


Portugal teve um início de administração fabuloso em Macau no sec XVI o que lhe permitiu ficar por lá mais de quatrocentos anos.
Dez anos depois da nossa saída, Macau renasce de uma forma esplendorosa.

13 comentários:

  1. António vais ter um grande futuro ao lado do Carvalheira. Ainda lhe vais segurar na mangueira para a Repsol.
    Tem vergonha.

    ResponderEliminar
  2. Independentemente do assunto do post, os comentários são sempre sobre a pseudo-vida pseudo-politica da Mealhada não são? É pena...

    ResponderEliminar
  3. E ainda por cima são sempre os mesmos.
    Acho que tem qualquer coisa a ver com o tamanho da piroca ou coisa que o valha.
    Como não têm dinheiro para comprar carros desportivos, dão nas vistas aqui.

    ResponderEliminar
  4. Rui Marqueiro ainda acredita no Pai Natal.

    Decidiu convidar Carvalheira para um encontro discreto acreditando que o homem tinha palavra e que era realmente discreto.

    E foi. Carvalheira foi discreto, a todos a quem contou que tinha tido um convite de Marqueiro pediu a maior reserva. Chegou a jurar a cada um a quem contava que não tinha contado a mais ninguém.

    O repasto deu-se esta noite na sala secreta do Restaurante Castiço. Marqueiro levou o seu novo BMW e procurou o lugar mais escuro mas nem assim se safou.

    Os curiosos a passar por lá eram mais que muitos, tamanha foi a publicidade que Carvalheira fez.

    E assim se faz política na Mealhada. O unico interesse que estes senhores têm é o interesse pessoal e o interesse comum de ajudarem o padrinho JPeres.

    Agora pergunta alguém que também acredita no Pai Natal. O que poderiam estes dois pretendentes ao trono estar a deliniar?
    É assim que se faz política? Nos bastidores?

    Decidir quem paga a sondagem? Decidir pactos de não agressão até conseguirem correr com Cabral? Saber se Carvalheira fica com o pelouro das Obras se Marqueiro for o candidato do PS e ganhar? São uns estrategas estes dois estarolas.

    Marqueiro demonstra o seu desespero com este gesto tolo.

    ResponderEliminar
  5. E o carrega a pasta do Carvalheira ficou de fora. Pois também tem a sua estratégia pessoal que passa pela derrota de Carvalheira e o seu abandono. Ficando o carrega a pasta a negociar os pelouros com o Marqueiro.
    António tem cuidado que te podem estar a estragar os planos.

    ResponderEliminar
  6. O Carvalheira só contou à filha, ao Peres, ao Pinheiro, ao António Miguel, ao Santiago e ao Frias. Que injustos.

    ResponderEliminar
  7. E contou ao genro, na rua passou pelo Manel Barbeiro e pelo Joaquim Luxo, e acabou por ligar a dois jornalistas. Canilho e Isabel Moreira.
    Ele guardou o segredo os outros é que não.

    ResponderEliminar
  8. Ele não contou ao Peres. O Peres é que marcou o jantar. E o Peres é que o pagou mesmo no restaurante do Carvalheira. Tenho testemunhas.
    O Peres também foi. Andam todos na mão do Peres.

    ResponderEliminar
  9. O que Marqueiro dizia(diz) de Carvalheira e o que Carvalheira dizia(diz) de Marqueiro e agora a jantarem como grandes amigos.
    Que falta de carácter. É uma vergonha o que esta gente faz atrás do poder.
    Tenham vergonha!

    ResponderEliminar
  10. Mas que raio é que isto tem a ver com Macau?

    É interessante ver as diferenças que existem não só entre a gestão de 400 anos de Macau pelos portugueses e aquilo que os britânicos fizeram com Hong Kong. Macau foi uma árvore das patacas com o negócio dos casinos, mas nunca os locais beneficiaram com isso, ao contrário de Hong Kong que desde a saída dos britânicos não teve qualquer alteração de substância.
    Dava realmente um bom estudo sociológico à nossa (in)capacidade.

    Ave Caesar

    ResponderEliminar
  11. Really nice post, you got great blog and Thank you for sharing This excellently written content. Waiting for next one.
    Samsung Laptops

    ResponderEliminar